Conserva de Pimenta Malagueta

As nossas pimentas são cultivadas dentro dos princípios da agricultura natural e também no nosso sistema de aquaponia (ver aqui). São isentas de qualquer tratamento com produtos químicos.

CONSERVA DE PIMENTA MALAGUETA.

Ingredientes

Aguardente, vinagre de vinho branco, pimenta malagueta, ramos de alecrim fresco, alho laminado, folhas de louro, sal grosso marinho, cravinho.


Como fazemos.

Não temos uma fórmula rígida para as quantidades de cada componente. Impera o gosto de cada um e como produto artesanal, cada frasco difere em sabor dos outros.


1. Depois de colhidas e selecionadas, aproveitamos apenas as que apresentam bom aspeto e firmeza ao tato. Uma coloração uniforme, é sinal de uma boa pimenta.


2. Retiramos a cada uma os pedúnculos.


3. Escaldamos as pimentas, as ervas aromáticas e o alho laminado em água bem quente, por cerca de 1 minuto. Nesta água, misturamos um pouco de vinagre de vinho branco. Escorremos e imediatamente mergulhamos em água bem fria, até ao seu total arrefecimento. Depois desse choque térmico, a secagem é feita com um pano.


4. Prepara-se os frascos escolhidos e as suas tampas e procede-se a sua esterilização, mergulhados numa panela em água a ferver.


5. Depois de escorridos, precedemos ao seu enchimento com uma camada de pimenta, intercalada com o alho laminado e as folhas de louro. Os ramos de alecrim, são aplicados na lateral e eretos. Na parte de cima colocamos o cravinho.


6. Numa panela, esquentamos levemente a aguardente com um pouco de vinagre de vinho branco e um punhado de sal grosso marinho, bem dissolvido.


7. Vazamos a mistura alcoólica para os frascos, até cobrir totalmente os componentes da nossa conserva.


8. Caso o nível baixe no frasco, deve-se completar preferencialmente com vinagre de vinho branco. Pode também ser com aguardente.


Alem da decoração, como usamos para consumo.

Esmagamos apenas as pimentas necessárias em azeite de boa qualidade ou mesmo com a aguardente da conserva. Obtém-se uma ardência aceitável e fresca.


Bom proveito.



Pimenta Vermelha.

Propriedades/Benefícios/Cuidados


A capsaicina, (responsável pelo gosto ardido), contida nas pimentas, atua em várias áreas do corpo. Alguns exemplos


· Ajuda a emagrecer.

· Reduz o colesterol

· É analgésico

· Anti-inflamatório

· Xarope

· Estimula o metabolismo

· Reduz a glicose do sangue (bom para diabéticos)

· Trata alergias respiratórias

· Rica em vitaminas

· Aumenta capacidade pulmonar


Atenção

Pode provocar a irritação da mucosa gástrica, não recomendada para quem tenha gastrite ou úlcera.

Irritante para os olhos, e pode causar ardência na pele ao ser manipulada sem proteção de luvas.

Curiosidades:

· A capsaicina é solúvel em gorduras, o que torna as conservas em azeite ou outro meio gorduroso, mais fortes.


Tirar as sementes e lavar diminui a ardência de algumas pimentas.


· A validade das conservas em aguardente e vinagre, se guardadas em ambiente seco e escuro, pode chegar a um ano. Em azeite ou óleo, é aconselhável o período de três meses. Os vidros abertos devem ser mantidos em temperatura baixa ou em frigorífico.


· As conservas em azeite, exigem um cuidado maior, por parte do manipulador, por proporcionarem com mais facilidade o aparecimento de bactérias. Se juntamente com as pimentas, for empregue legumes ou algum outro ingrediente com um baixo pH, pode causar o botulismo, como forma de intoxicação alimentar.


· A acidez do vinagre de vinho branco em conservas, inibe a formação de bactérias ou mofo, que normalmente surge na forma de aflatoxinas.

A EN2 – estrada nacional 2, é via mais extensa do país, com 738,5 quilómetros e “terceira estrada mais extensa do mundo”. Liga as cidades de Chaves (km 0) a Faro, passando por: 11 distritos:  Vila Real, Viseu, Coimbra, Leiria, Castelo Branco, Santarém, Portalegre, Évora, Setúbal, Beja e Faro, 8 províncias (Trás-os-Montes e Alto Douro, Beira Alta, Beira Litoral, Beira Baixa, Ribatejo, Alto Alentejo, Baixo Alentejo e Algarve)32 municípios, 4 serras e 11 rios. 4 serras e 11 rios A Estrada Nacional Nº 2 é uma “estrada histórica, que junta a Estrada Real 5, 7, 8 e 17 e que em 1945 deu origem, no primeiro Plano Rodoviário Nacional à EN2” Passa por quatro áreas protegidas e por quatro monumentos considerados património da humanidade pela UNESCO.
rua Central,39  Custilhão 3600-270 Castro Daire  | 934 609 221  - 232 374 088 |  GPS N40º55´32.5"  O7º54´24.4"

Pouso da Serra na rota da estrada nacional 2  .                registado no INPI nº 560816           criação de J. Carvalhal 2016