Geleias Artesanais Pouso da Serra



...

Geleia de Rosas  --  Geleia de Pimenta Malagueta  --  Geleia de Cereja com Vinho do Porto  -- Geleia de Alecrim  --  Geleia de Rosmaninho  --  Geleia de Amora Silvestre com Vinho do Porto --  Geleia de Autor.

Panelas de cobre, como usavam os nossos avós, conferem à geleia um “je ne sais quoi”….


Ver o borbulhar da calda que, calma e lentamente, se vai transformando em “ouro” liquido, para, no momento certo, lhe acrescentar o ingrediente que a transformará no sabor e perfume da nossa preferência; Rosmaninho, Alecrim, Pétalas de Rosa e outros,

que a nossa imaginação possa ditar.


Depois de estagiar, qual vinho do Porto, na nossa cave com a temperatura adequada, conferirá á abertura de cada frasco, um aroma inigualável que irá degustar com o máximo prazer.

"As geleias de boa qualidade, além de darem um toque especial aos pratos, são importantes porque contém pectina, fibras solúveis – responsáveis pelo aspeto gelatinoso do produto, e que têm atuação reguladora no intestino", "Essas fibras presentes na geleia são importantes porque serão consumidas pelas boas bactérias que vivem no intestino grosso e, após esse processo, substâncias saudáveis, conhecidas como ácidos graxos, são produzidas pelo intestino, ajudando a eliminar as bactérias maléficas e impedindo a absorção de substâncias carcinogénicas ingeridas por meio da alimentação", explica.


As geleias de frutas têm infinitos usos na culinária. Podem ser utilizadas no preparo de pratos simples e sofisticados, receitas doces ou até salgadas, como nas carnes, por exemplo, facilitando o processo digestivo pela ação da pectina.


Apesar de todos os benefícios, por ser um alimento calórico, deve ser consumido moderadamente. Para praticantes de atividade física, são excelentes, pois são fáceis do organismo assimilar e absorver, fornecendo a energia necessária. E para as crianças, repõem o alto gasto energético, além de trazer o delicioso sabor de diversas frutas. 


Fonte Informativa NET: Audrey Abe, nutricionista da rede Natural.

 Alguns sabores de Geleias.


Geleia de Amora:

A amora é ricas em vitaminas (A, B e C) e minerais (fósforo, potássio e cálcio). Esta fruta ajuda a combater doenças do coração, osteoporose e aumenta a taxa de colesterol bom do sangue, contribuindo com os níveis de antioxidantes do organismo. Além disso, ajuda a amenizar os sintomas da TPM,  ajuda a melhorar a memória e é diurética e laxativa. 


Geleia de Laranja

Além da famosa vitamina C, a laranja também oferece ácido fólico, cálcio, potássio, magnésio, fósforo e ferro. Contém fibras, pectina e flavonoides, que aumentam seu valor nutritivo. Sendo o principal benefício da laranja são suas propriedades antioxidantes. 


Geleias, Compotas e Doces, como distingui-los?

Geleia (Sumo de Fruto Açucarado e Gelificado).


É obtida do sumo de frutos fervido com açúcar. ​As geleias são conservas de frutas ou outros vegetais, como a cenoura por exemplo, obtidas pela cocção desses ingredientes - inteiros ou em pedaços, polpa ou suco - com açúcar e água, em meio ácido.


O produto final tem aparência de gel, textura gelatinosa e translúcida. Os frutos fervidos são coados num pano, apenas por gravidade, se espremido compromete a transparência da geleia.

​​

Doce (Produto Fervido de Açúcar com Pedaços de Frutos)

Quando os frutos são fervidos com o açúcar, sem se desfazer completamente. São esses pedaços do fruto que caracteriza o doce.


Compota (Puré de Fruto Açucarado)

É o termo aplicado quando os frutos utilizados, tendem a desfazer-se e são usados em pasta tipo purê. Admite-se conter partes mais duras do fruto, como os caroços.


Doce em Conserva (Fruto ou Pedaços de Fruto Preservados numa Calda)

É o termo para designar a preservação do fruto inteiro ou parcialmente partido, numa

calda açucarada. 


Marmelada (Puré Sólido do Marmelo ou Goiaba cozidos em Açúcar)

A marmelada é um puré cozido com açúcar em partes iguais com o fruto com o objetivo

de o conservar. Normalmente tem uma consistência sólida, devido ao elevado teor de pectina contida nesta fruta.


A título de preciosidades

​A geleia depois de pronta e ainda quente deve ser vazada para os frascos e tampa-los de imediato. Depois de fechados devem permanecer virados ao contrário até ao seu c

completo arrefecimento, provocando o efeito de vácuo natural.

​​

Os frascos das geleias depois de arrefecidos devem ser armazenados em local fresco e escuro.

Dificuldade em abrir os frascos com tampa de metal é ultrapassada se a colocar por

instantes em água quente.


Depois de aberta deve ser conservada em ambiente frio e controlado.


Produção Artesanal em Fogão a Lenha de Geleias e Compotas, com frutas da região e menor (ate – 60%) adição de açúcar e mel.


No processo de armazenamento as geleias e compotas estagiam e ganham consistência em caves de espessas paredes de pedra, onde a temperatura é baixa e constante e a iluminação diminuta, para que não haja alteração de cor e sabor, tal como o faziam os nossos avoengos.

No restante, são respeitadas todas as normas impostas pela Segurança Alimentar e implementadas pelo sistema preventivo “HACCP”, baseados na análise de perigos e pontos críticos de controlo em qualquer etapa da cadeia alimentar.

A EN2 – estrada nacional 2, é via mais extensa do país, com 738,5 quilómetros e “terceira estrada mais extensa do mundo”. Liga as cidades de Chaves (km 0) a Faro, passando por: 11 distritos:  Vila Real, Viseu, Coimbra, Leiria, Castelo Branco, Santarém, Portalegre, Évora, Setúbal, Beja e Faro, 8 províncias (Trás-os-Montes e Alto Douro, Beira Alta, Beira Litoral, Beira Baixa, Ribatejo, Alto Alentejo, Baixo Alentejo e Algarve)32 municípios, 4 serras e 11 rios. 4 serras e 11 rios A Estrada Nacional Nº 2 é uma “estrada histórica, que junta a Estrada Real 5, 7, 8 e 17 e que em 1945 deu origem, no primeiro Plano Rodoviário Nacional à EN2” Passa por quatro áreas protegidas e por quatro monumentos considerados património da humanidade pela UNESCO.
rua Central,39  Custilhão 3600-270 Castro Daire  | 934 609 221  - 232 374 088 |  GPS N40º55´32.5"  O7º54´24.4"

Pouso da Serra na rota da estrada nacional 2  .                registado no INPI nº 560816           criação de J. Carvalhal 2016