voltar.png

Os Sacerdotes no Povo do Custilhão

Padre João Ferreira Cezar Doria

Ano de 1870, quarto e ultimo sacerdote do povo do Custilhão, e terceiro sacerdote da família "Ferreira de Carvalho" segundo pesquisas efetuadas. até a data.

 

     Natural co Custilhão e morador no lugar no mesmo lugar, filho Manuel Ferreira e de Josefa da Conceição Ferreira Almeida.; e Neto paterno de João Ferreira Victorina Pereira da Silva e neto materno de Jose Ferreira Parente e Josefa Almeida Brasileira.

Bisneto paterno de: Antonio Lourenço do Pedro e Maria Margarida; e Joaquim Pereira de Almeida e Genoveva Pereira da Silva

     Foi batizado na igreja de Farejinhas, no domingo dia 3 de abril de 1870. e faleceu a ás 19h00 doa dia 22 de dezembro de 1933, com 63 anos de idade, vitima de uma hemorragia cerebral.

Livro de Batismo: PT-AMDL-PRQ-CDR04-001-0018_m0027.tif

     Os dados do quadro em baixo, foram retirados do registo de óbito de sua mãe Josefa Conceição Ferreira Almeida, falecida em 8 de dezembro de 1911.

 

 

 

     Sobre o padre João Ferreira Cezar Doria, contam os antigos que era muito "pandego" e tocava rabeca. (tipo de violino) em sua casa na quinta dos Dorias, situada no Custilhão onde morava. Gostava de jogar as cartas com pessoas do povo, que o deixavam ganhar, para vê-lo contente.

 

Foi pároco na aldeia de Mouranorta, e conforme o  artigo publicado pelo prof. escritor Abílio Pereira de Carvalho, tinha bons gostos, segundo as compras feitas na mercearia daquela aldeia. 

 

Eulalia Ferreira Cear Doria

Maria da Luz Ferreira Cesar Doria

Arthur Ferreira Cesar Doria

Maria da Conceição Ferreira Cesar Doria

Laura da Conceição Ferreira Cesar Doria

Antonio Ferreira Cesar Doria

Bernardino Ferreira Cesar Doria

Mabilia Ferreira Cesar Doria

    5 anos

1869 - ----

1876 - ----

1877 - ----

1878 - ----

1879 - ----

1881 - ----

1884 - ----

       Profissão

Professora Primaria

Medico

Domestica

Domestica

Funcionário publico

Professor Primário

Domestica

         Residência

 

São Joaninho

Açores Ilha das Flores

Custilhão

Rio de Janeiro

Luanda/ depois Almeida Dist. da Guarda

Castro Daire

Rio de Janeiro

(...) E à malha do «fiado» não escapava o pároco local, Pe. João Ferreira César Dória, que, no ano de 1930 ali deixou a soma de 595$00, distribuídos pelos mais diversos produtos domésticos. Desde «petróleo» a «tecidos», de «brochas de estrela», a «café e chá»* e «um pão de sabão», desde «um caderno de papel» a «1/2 arroba de arroz» de uma assentada só. Custou 18$80. Mais tarde chegaria o Pe. José Augusto Monteiro, que neste ano de 2007 ronda os 90 anos de idade. E, tal como o seu velhinho e histórico «skoda» imobilizado, há muito, na garagem, quer morrer na aldeia. Dele voltarei a falar mais adiante.
O «café e o chá» não entravam no «rol» de todos os clientes. Muitos deles só o cheiravam, certamente, quando se deslocavam à loja para levar «fiado» «macarrão», ou «bacalhau» ou «petróleo».

     Todas as informações contidas nestas paginas do povo do Custilhão,  foram obtidas á partir de consultas efetuadas em documentos existentes nos arquivos regionais, distritais e nacionais como ADVIS e Torre do Tombo e também em sites genealógicos como https://geneall.net/pt/ , https://www.familysearch.org/pt/ e outros. Sempre que possível, a citação da informação terá o endereço ou o arquivo para consulta on line.

     Caso encontre alguma incorreção ou queira prestar uma informação, por favor entre em contato.